UM BRASILEIRO NA INDÚSTRIA DOS EFEITOS VISUAIS DE HOLLYWOOD

O artista digital Antonio Ribeiro no estúdio onde participou da seleta equipe de efeitos visuais do filme Logan. Ao fundo cartazes de outros filmes nos quais o estúdio também atuou.

Na época em que não existia internet, tudo o que se podia assistir dependia exclusivamente da TV aberta ou do que se poderia encontrar em locadoras de video. Caso você não tivesse muito dinheiro para comprar um video-cassete - pois era caríssimo (se não sabe o que é um aparelho de video-cassete, pergunte a alguém com mais de 30 anos) - restava apenas assistir a filmes na TV aberta mesmo. 

Ainda na adolescência um jovem teresopolitano começou a experimentar efeitos visuais caseiros feitos com uma camera de um amigo seu, que ainda usava as fitas VHS. Os resultados eram divertidos e serviam como algo que alimentava ainda mais sua imaginação e a vontade de um dia trabalhar naquela indústria. 

Esta breve introdução mostra o início de um sonho que acabou se tornando realidade: Antonio Ribeiro, nascido e criado em em nossa cidade - e também conhecido como um dos criadores e produtores do festival AnimaSerra - mora agora bem longe da cidade serrana e tem conseguido realizar seu sonho de trabalhar na indústria de filmes e séries no mercado internacional.

 

Para ingressar na carreira de efeitos visuais, Antonio se mudou para o Canadá e ali começou a procurar seu caminho em direção ao seu sonho. Teve logo a oportunidade de trabalhar em filmes importantes como “Alice – Através do Espelho” (2016), Deuses do Egito (2016), “Ben-Hur” (2016), “Invocação do Mal 2” (2016) e na série da Netflix “The Get Down” (2016). O estúdio no qual trabalhou durante o último filme do Wolverine também foi responsável pelos efeitos de filmes como “Vingadores – A Era de Ultron”, “Robocop”, “Quarteto Fantástico”, “O Incrível Homem-Aranha 2”, “X-Men”,  “X-Men 2”, “X-Men Origens: Wolverine”, “Pompéia” entre muitos outros.

O nome do arista nos créditos finais do filme Logan

SAINDO DO BRASIL PARA O MUNDO DO CINEMA

No Canadá há cerca de 4 anos, viu naquele país a oportunidade que procurava de ingressar em uma indústria que movimenta bilhões de dólares por ano no mundo todo e emprega centenas de milhares de profissionais do mais alto padrão. O país tem grandes centros de filmagem em Toronto e Vancouver, o que facilita a inserção no mercado por profissionais que estejam lá.

Natural de Teresópolis, região serrana do Estado do Rio, Antonio já conta com produções de peso em seu currículo, tanto na área de filmes como de series para TV e serviços de streaming: “quando comecei no primeiro estúdio em que trabalhei, eles já estavam na finalização do filme Alice Através do Espelho, então como se diz por aqui, eu já caí do pára-quedas correndo, pois o ritmo da produção já estava acelerado e se você é novo tem de se encaixar em toda uma engrenagem que já está girando e em alta velocidade” – afirma Antonio.

Depois de ter trabalhado em alguns outros filme, Antonio foi integrar a equipe de efeitos visuais do filme “Inovacação do Mal 2”. Uma grande produção do director James Wan, também responsável por Annabelle e outros clássicos do suspense atual. 

Com o término do projeto do filme de suspense, começaram os trabalhos no filme Logan. “Foi uma empolgação só: a equipe ficou bem animada e também apreensiva pois sabia o tamanho da responsabilidade” – comenta Antonio.

 “O que foi mais incrível no Logan é que apenas 3 estúdios no mundo todo trabalharam nos efeitos do filme. Geralmente são 5, 6 ou até 10 estúdios juntos. Quando eu soube que seria o nosso estúdio e apenas mais dois, fiquei ainda mais feliz por saber que fazia parte de um time bem seleto. Para esse filme do Wolverine foram 2 estúdios do Canadá e 1 da Austrália e só”. Cerca de 6 meses de trabalho e uma equipe com 90 artistas no estúdio foram necessários para concluir todas as cenas, entre elas: a perseguição à limousine, a revelação de Lara como mutante, a sequência final onde as crianças mutantes fogem na floresta e outras partes.

Antonio Ribeiro na Dundas Square, em Toronto, no Canadá - com um dos gigantescos outdoors em ocasião do lançamento mundial de Logan.

EFEITOS ESPECIAIS OU EFEITOS VISUAIS? 

Muitas pessoas geralmente dizem que os efeitos adicionados posteriormente a um filme ou série são “efeitos especiais”. Mas há uma diferença: Efeitos especiais são aqueles que são filmados no set e que são produzidos por uma equipe já no local, como por exemplo explosões, chuva, carros capotando ou dublês pegando fogo. Já os efeitos visuais é tudo que é adicionado digitalmente depois da filmagem finalizada. Estes efeitos podem ser desde a simples remoção de um objeto que foi filmado por engano (como o copo do Starbucks na última temporada de Game os Thrones) passando por correção de cores e chegando a naves, criaturas, cenários, sangue, raios laser e o que mais a imaginação do director pedir. 

 

SIGILO É FUNDAMENTAL

Para que se tenha uma ideia, não são permitidas visitas a estúdios de efeitos visuais. Quando acontecem, o visitante poderá ver algo nos monitores ou até em anotações na mesa de alguém que possam revelar algo de um filme muito aguardado ou uma série que ainda está envolta em segredo para a grande mídia. Portanto um vazamento de qualquer detalhe poderia arruinar o lançamento e comprometer um investimento de milhões de dólares. O nível de segurança pode ser aumentado de acordo com o projeto. Alguns estúdios quando são sondados a pegar grandes projetos – como filmes da Marvel, por exemplo – recebem instruções para até mesmo adequarem sua estrutura física, como cobrir vidros que poderiam deixar alguém que não trabalha ali ver algo do lado de dentro ou ainda incluir portas extras com cartões de acesso para evitar que pessoas não autorizadas entrem na área de produção.

SPINVFX.jpg

O artista no estúdio que trabalhou em produções como "A Maldição da Residência Hill", "Star Trek Discovery" e "Stranger Things"

FILMES OU TV?

Antonio comenta que a dinâmica de trabalho é diferente entre os dois tipos de produção: “enquanto nos filmes você tem bem mais tempo para trabalhar em uma cena e o nível de refinamento visual e técnico beira a perfeição, para séries de TV e streaming a dinâmica é mais rápida. Você tem menos tempo para atingir o mesmo nível de refinamento, o que traz um desafio a mais: manter a mesma qualidade de filmes porém em menos tempo de execução”.

Com trabalhos para as principais plataformas de streaming e canais de TV, tem no currículo diversos filmes e séries para plataformas como Netflix e Youtube Premium, além de canais para tv por assinatura como Disney Channel, SYFY Channel, CBS, Bravo entre outros. Na parte de filmes, alguns dos projetos nos quais o artista digital trabalhou são de gigantes da indústria como: Warner Bros. Pictures, Lions Gate Pictures, MGM, Paramount Pictures, Disney Pictures e 20thCentury Fox para citar alguns.

Antonio revela ainda que recebeu um convite para trabalhar no remake de Dumbo, dirigido por Tim Burton: “mais ou menos em dezembro de 2018 recebi o convite pra ir para Alemanha trabalhar em um dos estúdios responsáveis pelos efeitos do novo Dumbo. Fiquei feliz em ter recebido esse convite, mas como tinha o contrato com outro estúdio não pude ir”.

48355617_2472872899394799_51899467571648

Antonio e a equipe de "A Maldicão da Residência HIll", recebendo a premiação de "série original de maior dificuldade técnica de 2018"

PROJETOS

Alguns projetos de destaque em que trabalhou foram Alice Através do Espelho, Deuses do Egito, Invocação do Mal 2, Logan, Fúria em Alto Mar, A Maldição da Residência Hill, The Umbrella Academy, Nightflyers, Fear the Walking Dead, Star Trek Discoverye mais recentemente a 3ª temporada de Stranger Things. 

“Tive a oportunidade de trabalhar na nova temporada da aclamada série Stranger Things e muitas coisas interessantes acontecerão nos novos capítulos. Infelizmente por contrato não posso revelar muito, mas creio que o público irá gostar do que a “Onze” (ou Eleven) e seus amigos irão fazer a partir do dia 4 de julho, quando a série estreia na Netflix”.

Antonio trabalhou em estúdios que foram responsáveis pelos efeitos visuais de filmes como X-Men, Vingadores a Era de Ultron, Quarteto Fantástico, Wolverine, Robocop, Deadpool, Tomb Raider, Esquadrão Suicida, John Wick1 e 2 e de séries como Game of Thronesentre outras inúmeras produções.

Em relação aos projetos nos quais está trabalhando atualmente, infelizmente ele não pode falar muito. “Posso apenas dizer que estou trabalhando exclusivamente em 2 séries. Ambas tem temática, digamos, baseada em mitos antigos. O resultado está ficando bem interessante. Trabalhei ainda no ano passado em mais 2 filmes que não foram lançados ainda, então infelizmente não posso revelar os títulos ou maiores detalhes”.

Resta então aguardarmos para saber o que virá em breve nas telas do cinema e da TV com a contribuição do trabalho do brasileiro Antonio Ribeiro. 

O material acima está previamente autorizado a ser publicado em mídias impressas e/ou digitais.​

Todos os títulos citados acima  e demais produtos são de propriedade de seus respectivos autores. Todos os direitos reservados.